Consumo Cidadão e Desenvolvimento Local

wdevel 14 de março de 2018

JOAO_TESTA

Por: João Carlos Testa*

O processo associativo está baseado na união para o fortalecimento; mas qual a relação deste processo com o consumo e o desenvolvimento? Os microempresários, além de fomentar a economia local, promovem o desenvolvimento em suas cidades e em suas regiões, então é extremamente importante o apoio e o fortalecimento do comércio e indústria local, por meio do ‘consumo cidadão’, como forma de promover ganhos e melhoria na qualidade de vida da sociedade.

A Associação Comercial assumiu recentemente, um papel fundamental com o intuito de divulgar a importância do consumo cidadão, e em parceria com a prefeitura e a imprensa local está desenvolvendo a campanha de valorização do comércio de Cianorte, mas para que de fato tenhamos tal valorização, é necessário que cada um compreenda sua importância em consumir em nossa cidade com a consciência de que só assim poderemos gerar emprego e renda para nós mesmos.

Aplicada ao desenvolvimento local, a ideologia do ‘consumo cidadão’, que em suma direciona o consumidor à reflexão sobre o impacto que seu consumo tem sobre seu ambiente local, nacional e mundial, pode proporcionar uma cadeia saudável de produção, comercialização e geração de renda. No consumo sustentável, o cliente compreende que quando adquire produtos das empresas da região onde vive, ele está automaticamente gerando emprego e renda em um círculo virtuoso de produção e comercialização.

O consumo local, geralmente realizado em micro e pequenas empresas, interfere diretamente no desenvolvimento da comunidade. Comprar dos pequenos negócios é um ato transformador, a compra do pequeno negócio é um grande negócio para o município e sua comunidade. Os governos municipais de nossa região, por meio da aprovação da Lei Geral das MPEs, podem incentivar os empreendedores formalizados, fornecendo oportunidades para que eles participem de licitações para serem fornecedores de bens e serviços para a prefeitura, em um valor de até R$ 80 mil reais. Nos municípios, a sala do empreendedor legaliza os MEIs, e o Sebrae prepara e qualifica o empreendedor. No caso de Cianorte, temos ainda o Escritório de Articulação para fomentar o empreendedorismo local e regional e fortalecer o pequeno negócio.

A própria ACIC Cianorte, pertence a um sistema associativo com ramificações nacional, estadual, regional e municipal. Os objetivos mais frequentes de sistemas associativos são o fortalecimento em momentos de crise e a representatividade de classe; assim, praticamos em nossa entidade o incentivo ao consumo de bens e serviços entre nossos associados, por meio de descontos oferecidos por parceiros, isso é praticar ‘consumo cidadão’ e agir verdadeiramente em prol do desenvolvimento local. Na próxima vez que for fazer suas compras, pense nisso!

*João Carlos Testa é Engenheiro Agrônomo, Gerente e Sócio da Celeiro Agrícola e Presidente da ACIC Cianorte.

Deixe seu comentário